SINDICATO DOS TRABALHADORES DO SERVIÇO PÚBLICO MUNICIPAL DE CAMPINAS
SÍGA-NOS
NOTÍCIAS
27/09/2018

“Ateliê Colar em Macramê”: pedra e barbante formam o amuleto da coragem

A bijouteria com a pedra protegida pelo macramê recebeu o nome de “colar da coragem”.


O “Ateliê Colar em Macramê” foi realizado hoje (27/09), com a mediadora Evelyn Santos, que ensinou os aposentados/as a fazerem uma bijouteria muito especial  por representar a coragem.

Para a mediadora Evelyn Santos, a época em que vivemos pede muita coragem.

“Hoje, através de nosso poder criativo, despertamos nosso herói interno e forjamos nossa armadura contra o medo, confeccionamos com o trabalho de nossas mãos, um amuleto”, disse.

Pedras coloridas foram estilizadas com a técnica macramê, que visa entrelaçar barbantes, formando variados nós e desenhos. 

Segundo a mediadora, a bijouteria com a pedra protegida pelo macramê  recebeu o nome de “colar da coragem”.

“Fizemos um colar da coragem que guarda uma pedra preciosa  que levaremos junto ao peito, simbólico lembrete de nossa força e sabedoria”, explicou.

O tema trabalhado no Ateliê de hoje foi sobre Micael, ou São Miguel, por isso, a mediadora trouxe histórias para explicar sobre esse arquétipo de impulso de coragem, de força e do querer.

A história conta que Micael enfrentou os dragões com controle e equilíbrio, por isso, ensina que todos/as podem crescer e amadurecer diante das dificuldades.

Já a história do Macramê, uma arte decorativa que consiste em atar fios em diversos tipos de nós com as mãos, conta que há controvérsias sobre sua origem. Historiadores dizem que provavelmente surgiu na China, na Mesopotâmia e no Egito, por volta do ano 3.000 a.C. Outros pesquisadores acreditam que surgiu na Turquia, por volta do século XIII d.C.

O Museu Britânico tem em seu acervo um barrado assírio registrado como a peça mais antiga de Macramê, datada em 2000 a.C., feita com cipó, vime e couro.

O certo é que a técnica Macramê ganhou notoriedade na moda dos nos 70, com os hippies dos Estados Unidos. Atualmente continua sendo usado em bijouterias simples e de griffe, em peças de decoração para casa e até mesmo em confecções de roupas, inclusive, de cama, mesa e banho.

Fonte: STMC

faceBTN
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
«5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16»
fotos
STMC na Minha Casa
18/09/2019 STMC na Minha Casa
SÍGA-NOS
ENDEREÇO: Rua Joaquim Novaes, n°97 - Cambuí - Campinas - SP FONE: (19) 3236-0665